1- Dica Morart de como escolher a cor certa?
Paredes manchadas, sujas ou desbotando com certeza não está na moda. Se sua casa ou imóvel precisa de uma nova paginada, aí vai uma dica: tanto decoradores quanto arquitetos costumam dar algumas dicas para facilitar na escolha da cor ideal para o ambiente. Há vários aspectos que envolvem esta escolha que vão desde o perfil do cliente, função do local, piso, luminosidade e até o conjunto que irá formar com os móveis e peças da decoração.

A primeira dica, por exemplo, é testar a cor pintando uma pequena faixa com a cor desejada para observar o impacto no ambiente e as variações da cor final conforme a luz (que pode ser artificial ou a que entra pelas portas e janelas).

Segunda dica é que as cores: amarelo com o azul; o verde com o vermelho; e o preto com o branco são um pouco mais difíceis de combinar, por apresentarem um contraste muito forte em relação umas às outras. No caso das cores bege e marrom, o azul claro e azul escuro; amarelo e laranja etc dão uma impressão de uniformidade - é mais fácil de trabalhar, com o devido cuidado de não deixar o ambiente monótono.

Se a escolha da tinta for em função do piso, os mais claros, sendo de madeiras, tecido ou frios, permitem maior liberdade, podendo as paredes e demais elementos serem tanto claros, quanto escuros. Mas se forem em tons escuros, pedem cores mais claras para as paredes. Já com tetos altos, acima de 2m80, estes podem ser mais escuros que as paredes. Com pé direito mais baixo, o recomendado é que seja mais claro que as paredes

2- A Escolha do rolo e pincel certos
Os rolos são ideais para áreas grandes como paredes ou tetos.
Rolo de lã (pêlo baixo) - indicado para tintas PVA e Acrílica. 
Rolo de espuma - indicado para esmaltes, tinta óleo e vernizes. 
Rolo de espuma rígida ou borracha - indicado para dar efeito em textura.

O pincel tem um efeito direto na qualidade do acabamento e na facilidade em controlar e aplicar a tinta:
Pincéis com cerdas escuras - indicados para aplicação de tintas a base de solvente como os esmaltes, tintas óleo e vernizes
Pincéis com cerdas grisalhas - indicados para aplicação de tintas a base de água como as tintas PVA e Acrílica

3- Dicas de limpeza das paredes
A limpeza das paredes varia de acordo com o tipo de tinta usada. A principal recomendação para manter a beleza da pintura é limpar o local sujo o mais rápido possível, assim que o problema for detectado. A única advertência é para que a higienização não seja feita nos primeiros 30 dias após a aplicação da primeira pintura.

Nas paredes com tinta fosca ou semibrilho, o ideal é passar uma esponja macia com detergente neutro na área suja. Depois, você deve umidecer um pano para tirar o excesso do produto e passar no local.

No caso de superfícies com tinta à base de água, é importante fazer uma limpeza mais leve. O ideal é passar um pouco de detergente sobre a região manchada e, em seguida, reforçar o procedimento com um pano macio para retirar o excesso.

Quando a parede for pintada com tinta acrílica lavável, é preciso preparar uma solução com meio litro de água, 250ml de álcool e 50ml de detergente. Com o auxílio de uma esponja ou um pano limpo, você deve aplicar a solução na superfície suja, sempre em movimentos circulares.

 

Copyright 2008 - todos os direitos reservados a MORART.

Desenvolvido por: JDmidia